SILÊNCIO...

16/04/2015 19:54

A ESSA HORA PARECE 

QUE O TEMPO PAROU...

TUDO APAGADO

SEM PRUMO 

NEM VOZ...

SUSSURRA APENAS

O BARULHO ELÉTRICO

QUE RASGA A NOITE

GELA

TOMA NOSSO CORPO 

SEM NOÇÃO

SEM LICENÇA...

NISSO TUDO

PRESTO ATENÇÃO

MAS NÃO TROCO PELO AFAGO

AO MEU LADO

DE SUAS MÃOS

QUENTES

ACARICIANDO-ME

A PROCURA DA TROCA DE CALOR

QUE NOS INVADE

E ESQUENTA

COM RITMO

E NELE BAILAMOS

CONGRUENTES

NUMA NOTA SÓ...

ATÉ QUE SAI

O SUSSURRAR

QUE ULTRAPASSA

AQUELE ELÉTRICO

E ROMPE AS HORAS NUM ACONCHEGO

NUMA FOLGA 

DE DOIS CORPOS

QUENTES

E ELETRICAMENTE SEUS...

                                      Carla Neto.